navegar pelo menu
1.7.18

Às vezes não fica tudo bem


Tá difícil não tá? Eu sei que tá. Aqui também tá. Hoje mesmo é um daqueles dias que a gente para um pouco e sente aquela dorzinha na cabeça, aquele peso nos ombros e a vontade de só dormir. Eu queria que não tivesse assim, mas tá.

Fomos para a cama à tarde, ficamos conversando e, sabe como é, foi rolando uma coisa e essa coisa leva outra e tava massa, até que me chateei. Não tava rolando do jeito que eu queria e me chateei. Me chateei e não quis mais. Não quis mais beijo, não quis mais falar. Não tinha me escutando durante, de que adiantaria agora? Só fiquei na minha, com o celular na mão tentando um joguinho em que eu só morria. Aquilo também começou a me chatear.

Antes disso tudo, minhas costas decidiram me comunicar que têm uma idade diferente da minha existência nesse mundo e  já faz alguns dias que elas vivem doendo. Nem consigo me abaixar direito. Nem dancei forró no dia de São Pedro. 

E antes dessas dores, tenho me coçado pelo corpo todo. Sabe o corpo todo? Então. Principalmente no tronco. Não sei se é alergia, não sei se é ácaro, não sei se foi alguma comida que tenho comido demais - milho, talvez? Já tomei banho com sabão de coco e agora tô tomando com um ati-coisas-que-provocam-coceira.

Primeiro que isso tudo veio antes e durante a culpa de não estar estudando. Todo mundo me pergunta se eu tô estudando e eu respondo que sim e eu não tô. Tá todo mundo interessado no que eu vou fazer da vida, no que eu tô fazendo. "Não pense em ter filhos agora", dizem, e quem disse que eu quero? Mas e se eu quisesse? "É melhor estudar", continuam, mas será que eu não sei!? Fala isso para minha mente! Quando eu sento, começo a ver as vídeo-aulas, faço anotações mas parece que eu não tô ali.

E depois das dores nas costas, meu ciso tem doído tanto que minha cabeça inteira parece que vai explodir. Ele já tinha ficado bem dolorido antes mas essa dor... Não tem explicação. Essa dor me fez dormir hoje, acho que meu corpo tá tentando se livrar dela do jeito dele. Não o culpo. Fui ao dentista e ele disse que vai ter que fazer uma pequena cirurgia nesse dente, que na hora o que vai doer é a anestesia mas o ruim mesmo é o pós operatório que é bem chatinho. Chatinho é uma tentativa de eufemismo, eu tenho que dizer e agradeço a ele por tentar, mas chatinho é quando a gente bate o dedo mindinho numa quina de algum móvel. Ainda vou descobrir qual palavra vai caracterizar essa dor. Ah, a cirurgia vai ser terça.

É isto.

Já ia esquecendo. Quando fiquei sozinha hoje à tarde, tentei mudar meu humor. Fiquei tirando umas fotos em que eu gastaria um tempo editando, ocupando a mente. No meio dessa sessão de fotos, quebrei meu óculos. Cara. Mal tô tendo dinheiro para fazer o exame e comprar a lente. Aliás, não tenho nada, quem tem é meu namorado e tem tanta coisa para se fazer com pouco dinheiro. Eu não tenho ajudado em nada. Meus olhos, nesse momento, pesam como pedras e me impossibilitam de ler qualquer coisa sem ser presenteada com mais uma dor nesse corpo que vos escreve.

Então, euzinha, sem óculos, com dor nas costas, dor no dente, sono e mau humor, tentei mais uma vez ficar de boa. Sentamos na frente do portão de casa, que ainda fica dentro da cerca, e ficamos lá. Daí. Se prepara! Um carinha na casa da frente subiu no muro do segundo andar onde tava tendo tipo uma festa, se posicionou para fora e colocou o pinto para fora para mijar. Tu tá me acompanhando? Tá me entendendo? Esse cara provavelmente tem praticamente minha idade e tava se sentindo super maneiro com a porra do pinto de fora. E a gente ali. Eu já tava me preparando para falar algo e meu namorado diz "Não, vai fazer o quê? Deixa o cara" e eu sem entender merda nenhuma, respondi "Olha só para isso, tá certo essa merda?" e ele "Não mas vai fazer confusão para quê? O cara tá lá"

E eu entrei.

Ele foi dormir e eu fiquei na sala fria. Pensando. Pensando. Todos aqueles sentimentos perdidos e rápidos de novo.

Ainda tentei fazer um crochê numa nova tentativa de ocupar minha mente mas remexi tudo e até ele se levantou e procurou mas nada da agulha que eu ia usar.

E agora eu tô aqui.

Sozinha.

Nada faz sentido, sabe? Às vezes nada faz sentido e a gente só fica no meio disso tudo sentindo tudo de uma vez só e chorando na frente da televisão enquanto digita o que tá dentro para ver se colocando tudo para fora fica tudo bem. Mas às vezes não fica.

7 comentários:

  1. ô, miga, esses dias estranhos se tornam pesados, né? ainda mais quando acontecem com certa frequência. é ruim demais )= tem vezes que a vontade de fazer as coisas desaparece por dias e tudo que é irritante fica mais irritante e patético ainda :S
    e pra tentar melhorar a gente tenta fazer isso mesmo, ocupar a mente com alguma coisa que traz um bem estar, ou até mesmo chorar...
    às vzs não fica tudo bem na hora que a gente quer, mas eu acredito muito que essa dor uma hora passa ♥ fica bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah e amei a sinceridade q essa foto transmite s2

      Excluir
    2. Sim, esses dias são tão terríveis. Depois que terminei ainda lembrei do meu gato, afe, nunca vou esquecer, sério...
      Obrigada pelo carinho, miga, pelo comentário, pelo elogio (kk ><) e por estar perto mesmo tão longe <3

      Excluir
  2. Nem sempre tá tudo bem. Mas espero que tu encontre tua paz num outro dia desses <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Lari, os dias ruins também passam, né?
      Obrigada pelo carinho e pelo comentário <3

      Excluir
  3. às vezes [muitas], nem quando está tudo bem, de fato está tudo bem. sempre sinto falta de algo que não sei o que é, e o que acho que é, não é também, sabe? às vezes eu acho que é falta de carinho, mas quando o carinho vem eu fico com raiva além de tristeza.

    enfim. tem aquela música brega que eu adoro "mas tudo passa, tudo paaaaaassará", mesmo quando não acreditamos. tomar um banho gostoso alivia minhas angústias, e o amanhã não deixa de existir. torço para que dias melhores venham!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como é, Helen, às vezes também tenho esses dias mas a terapia tem me ajudado bastante nesse especificamente, quando a gente não sabe o que quer e fica triste não importa o que aconteça...

      Adoro essa música hahaha dá um quê de esperança pra nóis :D
      Também adoro um banhinzin nesses dias, se for quente então... melhor ainda!
      Os dias melhores vêm <3

      Obrigada pelo carinho e pelo comentário ><

      Excluir

Oi, obrigada por vir e volte mais vezes ♥

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial